Translate this Page








Total de visitas: 8770

Inteligência Emocional

Inteligência Emocional

                                               INTELIGÊNCIA EMOCIONAL

A Inteligência Emocional é a habilidade de integrar pensamentos e sentimentos com objetivo de otimizar nossas decisões; é um conceito em Psicologia que descreve a capacidade de reconhecer e avaliar os seus próprios sentimentos e os dos outros, assim como a capacidade de lidar com eles. É um conceito que vem se difundindo ao redor do mundo, diversos pesquisadores do campo de estudos sobre teoria da mente têm investigado a relação entre compreensão de emoções e interação social.  Cada vez mais percebemos a importância de desenvolver um clima organizacional adequado e melhorar a inteligência emocional; pois as organizações buscam em seus colaboradores, além das competencias técnicas, profissionais que tenham atitude e saibam superar desafios, hoje é comum encontrar, profissionais que apesar de serem extremamente competentes do ponto de vista técnico, encontram grandes resistências nas empresas em que trabalham por demonstrar ter baixa Inteligência Emocional, refletida em sua incapacidade de trabalhar em equipe, dificuldade de comunicação, mau humor frequente, entre outras limitações comportamentais. O conjunto destas competências é o que podemos chamar de Inteligência Emocional. Elas têm cinco componentes principais:

  • Auto-percepção – que é a capacidade das pessoas conhecerem a si próprias, em termos de seus comportamentos frente às situações de sua vida social e profissional, além do relacionamento consigo mesmo.
  • Autocontrole – ou capacidade de gerir as próprias emoções, seu estado de espírito e seu bom humor.
  • Auto-motivação – capacidade de motivar a si mesmo, e realizar as tarefas e ações necessárias para alcançar seus objetivos, independente das circunstâncias.
  • Empatia – habilidade de comunicação interpessoal de forma espontânea e não verbal, e de harmonizar-se com as pessoas.
  • Práticas sociais – capacidade de relacionamento interpessoal e de trabalho em equipe.

É curioso ver que há inúmeras pessoas que vivenciam frustações em sua trajetória profissional, momentos difíceis, desafios, pressões de todos os lados. Como superar esses contratempos cotidianos? Paixão, Amor; essa é a resposta. É necessário ter paixão pelo que faz pela profissão escolhida, dedicando-se com amor, saber assumir riscos, enfrentar dificuldades, e a cada etapa planejar seus passos, focar seus objetivos. Há uma forte demanda da aplicação da I E nas relações interpessoais; sendo necessário compreender os sentimentos dos outros, observar como nos comportamos e nos comunicamos, como lidamos com problemas e situações embaraçosas . Por isto, destaca-se a importância que têm a habilidade e flexibilidade comportamental para resolução e solução de conflitos. O profissional que não estiver atualizado com as tendências sociais perderá oportunidades de crescimento, portanto qualquer profissional precisa ser competitivo e se preparar para enfrentar os desafios de sua profissão. O autocontrole sobre as emoções mostra a diferença da conduta humana razão e emoção que operam na sociedade, o que permitiu verificar que o profissional que envereda pelos pilares da inteligência emocional: autoconsciência, autocontrole, automotivação, empatia e a arte de viver em sociedade, unindo tais conhecimentos ao processo do autodesenvolvimento, poderão conhecer os pontos fortes e seus valores, seu melhor desempenho e assim, de posse de tais habilidades, poder compreender onde se quer estar e onde deseja chegar. O processo do desenvolvimento está alicerçado na busca de conhecimentos que podem ser encontrados nas mais diversas áreas.

Definindo desta forma a inteligência emocional como a capacidade de sentir, entender e aplicar eficazmente o poder e a perspicácia das emoções como uma fonte de energia, informação, conexão e influência humana. De acordo com Goleman (1995), estudos apontam para fortes indícios de que as pessoas emocionalmente competentes tendem a considerar mais os sentimentos dos outros, levando vantagem tanto na vida pessoal como profissional. Além disso, são pessoas com hábitos mentais que favorecem as suas produtividade, devido ao seu estimulo interior e satisfação. E o contrário disto, quando as pessoas não exercem nenhum controle sobre sua vida emocional, estas vive como se suas emoções fossem seus inimigos interiores, que sabotam sua capacidade de concentração no trabalho e de pensamentos coerentes com aquilo que necessita ser feito, a inteligência emocional pode ser desenvolvida e construída, desde que a pessoa aprenda a reconhecer como as emoções atuam e desta forma buscar administra - lá para um maior equilíbrio, a importância de se compreender e buscar a inteligência emocional chegou às organizações, que se mostram cada vez mais preocupadas e interessadas em compreender o comportamento humano. Uma vez que o tempo todo pessoas tomam decisões, relacionam-se, decepcionam-se, influenciam e são influenciadas e, portanto, vive no ambiente de trabalho uma vivência das e com as emoções. E se anteriormente, as organizações tentavam negar a influência das emoções no seu contexto, atualmente a mudança já é significativa.

Permita-se conhecer abra caminho para a descoberta de habilidades antes mesmas desconhecidas ou não aproveitadas em sua potencialidade. Assim, ao permitir-se desvendar pelos caminhos das emoções, compreende-se que tomar consciência das mesmas, reconhecendo sua influência é o primeiro passo para o autocontrole que possibilitará uma maior confiança e equilíbrio, descobrindo, assim, que sentimentos negativos não podem ser evitados, mas, sua duração e intensidade que afetam a pessoa, sim.  O que possibilita ao profissional persistir frente à suas metas, não desistindo diante das dificuldades. E assim, diante de tais aptidões, que despertam o olhar para si, o homem como um ser social, amplia seu olhar para o próximo, construindo relacionamentos que fazem do convívio uma verdadeira arte de viver em sociedade, gerando desta forma valor para todos. Por isso, o tema da inteligência emocional, pode ser relacionado com vários assuntos dentro das organizações, tais como na qualidade de vida dos colaboradores, bem como em ambientes de estresse.