Translate this Page








Total de visitas: 8771

Transtorno de Humor e de Ansiedade

Transtorno de Humor e de Ansiedade

Os transtornos de humor mais comuns são a depressão unipolar e o transtorno bipolar.

Essas emoções são respostas transitórias a um estimulo especifico no ambiente, no corpo, ou para seres humanos na mente. Quando um estado emocional é prolongado e torna-se dominante ao longo do tempo, pode-se chamá-lo de humor; portanto o humor pode ser independente das circunstâncias pessoais ou ambientais imediatas. Os transtornos de humor e de ansiedade são os mais comuns entre os transtornos mentais sérios; os transtornos do humor geralmente envolvem depressão ou euforia, e os transtornos de ansiedade envolvem a regulação anormal de uma poderosa emoção, o medo. Em ambas as condições, os sintomas principais possuem um componente emocional fundamental e são acompanhados por alterações fisiológicas, cognitivas e comportamentais.

O transtorno do humor e de ansiedade envolvem estados emocionais negativos e parecem abranger circuitos neurais sobrepostos, que incluem a amígdala e o córtex cingulado anterior, e muitas vezes, transtornos de ansiedade precedem o início da depressão.  O traço principal da depressão é um desânimo (disforia) presente na maior parte do dia, em quase todos os dias, frequentemente acompanhado por um sentimento intenso de angústia, incapacidade de sentir prazer  (anedonia) e uma perda de interesse generalizada  em relação ao mundo; tristeza é o sentimento mais comum; contudo raiva, irritabilidade e perda de interesse pelas atividades diárias podem predominar em alguns indivíduos. Em relação aos sintomas comportamentais , alguns indivíduos com depressão exibem lentidão nos movimentos, o que também é conhecido como retardo psicomotor; já outros podem ser extremamente agitados. Os sintomas cognitivos são evidentes no conteúdo dos pensamentos  (desesperança, pensamento de inutilidade, culpa, com impulsos e ideação suicidas) e nos processos cognitivos (dificuldade de concentração, pensamentos lentos e prejuízos de memória); nas formas mais grave da depressão podem ocorrer sintomas psicóticos, incluindo delírios e alucinações. 

O Transtorno bipolar tem como sintoma primordial, a oscilação do humor entre mania e depressão. Os episódios de mania são caracterizados por euforia ou irritabilidade, aumento significativo das atividades, redução da necessidade de dormir, impulsividade e envolvimento excessivo em vários projetos; durante o episódio de mania, a auto estima é inflada comumente chegando a proporções delirantes e sintoma psicóticos ocorrem durantes os episódios de mania e em geral são consistentes com o humor elevado do individuo. Indivíduos que tiveram pelo menos um episódio de mania são diagnosticados com transtorno bipolar, mesmo que ainda não tenham experimentado um episódio depressivo.

Os transtornos de humor são comuns e incapacitantes, a depressão é a maior causa de incapacidade em todo mundo, a depressão resulta de uma experiência estressante; porém a experiência da depressão é por si só estressante.

A ansiedade resulta de uma regulação anormal do medo, e este é uma complexa resposta psicológica, comportamental, cognitiva, e envolve uma resposta adaptativa a uma ameaça real e normalmente é transitório. Em algumas situações, a ansiedade não é motivada por um único estímulo, mas por um acúmulo de situações; os transtornos de ansiedade caracterizados atualmente são o transtorno de pânico, transtorno do estresse pós-traumático, transtorno generalizado de ansiedade, fobia social, e o transtorno obsessivo compulsivo. Os transtornos de ansiedade podem ser tratados com medicamento e psicoterapia.

Os tratamentos disponíveis para os transtornos crônicos de humor e de ansiedade não são curativos; porém existem muitos medicamentos, além da terapia cognitiva comportamental, que podem aliviar os sintomas, a ponto de promover a remissão deles em muitos indivíduos.